Série Princípios de Vida: Tradição Judaica

A série Princípios de Vida, da Editora Nova Era, contempla livros com ensinamentos de Dalai Lama, Mahatma Gandhi, Dugpa Rimpoche e Deepak Chopra, por exemplo. A editora foi muito feliz em dedicar uma edição para o judaísmo, intitulada Tradição Judaica. O responsável pela compilação foi o francês Pierre Itschak Lurçat.

Neste caso, os ensinamentos não são de uma única pessoa. Tradição Judaica reúne o que há de melhor em pensamentos e reflexões no ponto de vista judaico. As fontes são variadas: Tanach, Chassidut, Talmud… mas o Rebe Nachman de Breslav é a grande figurinha carimbada desta coletânea. A maioria das frases são de sua autoria. Outras figuras de destaque são David HaMelech, com trechos extraídos do Tehilim, o livro dos Salmos; e Shlomo (Salomão), com trechos extraídos de Mishlê (Provérbios) e Cohelet (Eclesiastes).

As citações do livro foram separadas por temas, o que facilita a localização de frases específicas, de acordo com a necessidade do leitor. Os temas são:

  • O homem e seu Criador
  • O homem e seu próximo
  • A educação
  • O homem e a mulher
  • A palavra
  • A prece
  • O dinheiro
  • A felicidade e a alegria
  • A justiça
  • O bem e o mal
  • A sabedoria
  • As idades da vida

Enfim, são assuntos diversos, que são tratados com frequência na esfera judaica.

Abaixo, uma frase extraída do livro:

“Se não tens sabedoria, o que possuis? Se alcançaste a sabedoria, do que mais precisas?”

Midrash

Princípios de Vida – Tradição Judaica não é o meio para alcançar a sabedoria. Mas é um livro ideal para levar na bolsa ou na mochila (o meu não sai da minha mochila!), onde você sempre encontrará alguma frase de conforto, e principalmente de incentivo para a busca da sabedoria e da justiça.

Publicado em Pensamento Judaico | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Tsitsit – Um Fio de Luz

Tudo o que você gostaria de saber sobre o Tsitsit ou o Talit e não tinha para quem perguntar, Aryeh Kaplan, em Tsitsit – Um Fio de Luz, responde. E como sempre, ele vai além das expectativas.

Tsitsit – Um Fio de Luz é um livro extremamente amplo. Ele fala sobre as passagens da Torá que ordenam o uso de Tsisit, e outros trechos do Tanach alusivos ao assunto. Disserta também sobre as diferenças entre os Talitot Catan e Gadol. O livro conta ainda com um capítulo técnico, que mostra como eles são feitos. A riqueza de detalhes é tão grande, que você mesmo poderia fazer o seu, caso desejasse. É incrível como um livro tão pequeno possa ser tão completo.

Como hábito de Aryeh Kaplan, não poderia faltar um ponto de vista cabalístico sobre o uso do Tsitsit. E um trecho do livro que inicialmente pode parecer polêmico, mas que na realidade é fascinante, é o capítulo que nos revela a existência do “Talit de Deus”. Só lendo para entender.

Não é preciso nenhum conhecimento prévio sobre o assunto para a leitura deste livro. Os únicos requisitos necessários são: interesse em saber mais sobre o assunto e vontade de cumprir a mistvá do uso de Tsisit. Aceita o desafio? Então, providencie o seu… livro! Quanto ao Talit ou Tsisit, se você ainda não tem, após ler Tsitsit – Um Fio de Luz, será apenas uma questão de tempo.

Publicado em Mitsvot | Marcado com , , , | Deixe um comentário

O que é respeitar o Shabat?

Todo judeu, seja ele observante ou não, sabe que o Shabat é a aliança do Eterno com o Seu povo. Mas qual é o grau de importância que cada um dá para o Shabat? O que deve ser levado em conta para que o Shabat possa ser guardado de fato?

Estas e outras respostas podem ser encontradas em O que é respeitar o Shabat?, da editora Sêfer. O livro, que está na terceira edição, é uma versão atualizada da obra que foi escrita pelo Daian Dr. Isidor Grunfeld há mais de 50 anos. Em virtude do avanço da tecnologia e das transformações culturais, houve a necessidade de fazer algumas adaptações e inclusões para que o livro tivesse cunho prático nos dias atuais, ao invés de ser considerado apenas um registro histórico do que era realizado há tempos atrás.

Em primeiro lugar, o livro desmistifica o fato de que é proibido trabalhar ou fazer esforço físico no Shabat. Parece confuso, até mesmo polêmico. Mas o livro apresenta tudo de uma forma muito clara. O que é respeitar o Shabat? traz o conceito das melachot, que na verdade é abstenção de atividades definidas em 39 categorias, a partir do que foi necessário para a construção do tabernáculo no deserto. A Torá não entra nesses detalhes, mas na Lei Oral e no Shulchan Aruch, há muita informação. O autor procura desvendar estes mistérios e simplificar neste livro, que possui menos de 100 páginas.

O que é respeitar o Shabat? é um ótimo guia para aperfeiçoar a observância do Shabat. Mas como disse o próprio autor, esse é o primeiro passo. Para se aprofundar ainda mais e entender cada detalhe dos conceitos e atividades do livro, é preciso estudar muito. E quanto mais sabedoria cada um adquirir acerca desse assunto, e principalmente, colocá-la em prática, é certo que a paz e as bênçãos que são oriundas da observância do Shabat serão alcançadas facilmente.

Publicado em Mitsvot | Marcado com , , | 1 comentário

Na espiral do Tempo vs. Tempo e Transcendência

Na Espiral do Tempo, da editora Sêfer; Tempo e Transcendência, da editora Maayanot. Dois livros que falam sobre o calendário judaico, que também é chamado de luach. Cada livro faz parte do acervo de uma das duas maiores editoras de livros que abordam temas judaicos do país. Em princípio, parece concorrência, não é mesmo? Mas devo afirmar que se trata de uma questão de ponto de vista. Na minha opinião, as obras são complementares, e leitor entenderá o motivo até o final desse post.

Na espiral do Tempo, de David Gorodovits, mostra o significado das festividades e solenidades de uma maneira rapidamente compreensível. Tempo e Transcendência, do Rabino e cabalista Faivish Dalfin, fala sobre os meses do calendário judaico a partir de uma ótica mística, utilizando conceitos e ensinamentos de sábios da Cabalá e da Chassidut. Enquanto Na Espiral do Tempo lhe ensina o porquê de se celebrar o Pessach, o Shavuot e o Chanucá, por exemplo, Tempo e Transcendência mostra por que meses como o de Nissan ou o de Av levam esse nome, qual é a tribo e a letra do alfabeto hebraico que simboliza cada mês, qual é o seu valor numérico, além do versículo do Tanach que serve de referência.

Ao ter contato com ambos os livros, pude concluir que Na Espiral do Tempo segue uma abordagem histórica ao citar os acontecimentos que motivaram a instituição de cada uma das datas que são lembradas até hoje por toda a comunidade judaica. Em contrapartida, Tempo e Transcendência beira o técnico, quando trata os meses de forma com que cada um tenha os seus componentes separados e listados, assim como nós fazemos em uma análise sintática de uma frase.

Não vou tomar partido sobre qual é livro é melhor, pois gostei dos dois. Na relação custo benefício, Tempo e Transcedência sai na frente, porque o livro acompanha um CD de palestras do Rabino David Weitman sobre o calandário judaico. Tenho os dois livros e acredito que ambos se completam, já que Na Espiral do Tempo fala das festas, enquanto Tempo e Transcendência retrata cada mês.

Por isso insisto em dizer que a escolha do livro é uma questão de ponto de vista: se você quiser saber o significado das comemorações de um jeito rápido e simples, Na Espiral do Tempo é o seu livro. Agora, se a sua vontade é estudar e refletir sobre a essência dos meses do calendário judaico, fique com Tempo e Transcendência.

E se você tiver condições de adquirir ou ler ambos, ótimo. Sua percepção sobre o luach jamais será a mesma. Mais do que acompanhar, você passará a viver intensamente o calendário judaico.

Publicado em Calendário judaico | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Os Deveres do Coração

Você já imaginou que tivesse dentro de si um impulso que lhe conduz ao mal, e um impulso que pode lhe conduzir ao bem? E que às vezes, a melhor coisa a se fazer é andar para trás, pois isso poderá fazer com que você esteja cada vez mais perto do Eterno? Quer trilhar o caminho do arrependimento e não sabe por onde começar? Bachia Ibn Pacuda nos mostra toda a sua sabedoria em Chovot Halevavot, ou Os Deveres do Coração, talvez o melhor livro sobre pensamento judaico já publicado.

O livro faz parte da coleção Clássicos Sêfer, e fala sobre os deveres do coração, traços do comportamento humano que pode  levar cada um ao ápice do crescimento espiritual, desde que se aplique nestes ensinamentos. O autor divide esses deveres em dez portais, onde ele nos traz a definição e lições práticas para que cada um possa fazer uso imediato de suas lições.

O portal Devoção a Deus, que desvenda o Iêtser Hará, nossa inclinação do mal de todas as formas, é o capítulo mais surpreendente. Pacuda dá um clima intimista para um trecho no qual ele simula um diálogo entre uma pessoa e sua má inclinação. Já vale por todo o livro!

No final, o autor ainda nos brinda com os capitulos Súplicas e Admoestação, onde ele concede a chance de cada um ter uma experiência espiritual ímpar. Basta ler com concentração e emoção.

Compre esse livro. Certamente, você não se arrependerá!

Publicado em Livros de Cabeceira, Pensamento Judaico | Marcado com , , | 1 comentário

O Conciso Livro das Mitzvot

Se você gosta dos livros de Maimônides que listam os mandamentos positivos e negativos, este também irá te agradar. E para quem nunca leu este tipo de livro, não se preocupe, pois isso não é requisito. O Conciso Livro das Mitzvot também faz o papel de guia, de maneira semelheante aos livros do RAMBAM.

O grande responsável pela compilação do Conciso  Livro das Mitzvot é o Rabi Israel Meir HaCohen, que é popularmente conhecido como Chafetz Chayim. O Chafetz Chayim utiliza uma linguagem simples e objetiva, ao mesmo tempo que faz questão de explicar a maneira adequada de cumprir cada uma das mitzvot.

O melhor de tudo, é que além de relacionar e enumerar os mandamentos, o autor ainda separa as mitzvot que só podem ser cumpridas em Eretz Yisrael. Caso o leitor queira ler a lista das mitzvot juntamente com as respectivas explicações, o índice apresenta o número e a descrição das mitzvot.

Para quem não conhece Chafetz Chayim, trata-se de um grande sábio da literatura judaica (1838-1933). Outro livro famoso dele é Uma Lição a cada Dia, da editora Maayanot, que esgotou há algum tempo, e não há previsão para reedição ou reimpressão. Esse livro fala sobre lashon hará, que também podemos chamar de maledicência, trazendo sugestões de lições diárias para que cada um tenha condições de eliminar esse mal dentro de si.

O Conciso  Livro das Mitzvot não foi fácil de conseguir. Alguns sebos estão vendendo por mais de R$ 100,00. O único lugar onde pude encontrar um exemplar novo foi na loja Tradição e Cultura, ligada à Ten Yad, por R$ 36,00.  Vale informar que é uma edição limitada e, que segundo Cynthia Faleck, responsável pela loja, quando os exemplares se esgotarem, é possível que não sejam mais lançados. A impressão foi feita em Israel, e não há confirmação de obtenção dos direitos do livro por alguma editora grande do gênero, como a Sêfer e a Maayanot.

A loja Tradição e Cultura fica na Rua Lubavitch, 37, no bairro do Bom Retiro, em São Paulo. Mais informações ou reservas pelo telefone (11) 3337-5836.

Publicado em Mitsvot | Marcado com , | Deixe um comentário

A Luz da Torá: Bereshit

A Luz da Torá é o mais novo lançamento da editora Maayanot para estudo da Torá. Bereshit é o primeiro de uma série de cinco volumes, sendo um volume para cada livro do pentateuco. O livro, idealizado pelo Rabino Chaim Cohen e por Tev Djmal, que também foi responsável pela tradução, traz reflexões e passagens baseadas em ensinamentos do Rabi Menachem Mendel Schneerson, o Rebe de Lubavitch. Cada capítulo fala sobre uma parashá, a porção semanal de estudo da Torá.

Embora eu recomende que a parashá seja lida para que o livro seja mais útil, um resumo da parashá é reproduzido no início de cada capítulo. E o mais interessante é que esse resumo ainda está dividido nas porções diárias, da primeira à sétima leitura, além do maftir.

Ao longo dos capítulos, o leitor perceberá que A Luz da Torá – Bereshit foi escrito e compilado por diversos autores, por meio de um trabalho em conjunto. Por mais que o livro não siga uma mesma linha literária do início ao fim, isso não atrapalha a leitura. Pelo contrário: às vezes um mesmo assunto é analisando sob diferentes óticas, o que só enriquece o conhecimento. O livro está recheado de interpretações e comentário a partir do Midrash, do Talmud, do Zôhar e claro, da Chassidut.

Até o momento, Bereshit foi o único lançado. A tendência é que nos próximos meses, os demais volumes sejam lançados um a um. Sendo assim, se você tiver paciência para esperar todos serem lançados, ótimo. Talvez você até consiga um desconto na loja quando for comprá-los todos de uma só vez. Agora, se a sua expectativa for grande (como foi o meu caso), não perca tempo: corra ou acesse a uma livraria e adquira A Luz da Torá – Bereshit. Só não vale se desesperar depois se Shemot ainda não tiver sido lançado quando as parashiot do livro de Êxodo começarem a ser estudadas. Tentarei fazer o mesmo.

Publicado em Torá | Marcado com , , | Deixe um comentário